domingo, 24 de abril de 2011

Páscoa

Responda com sinceridade, amado; o que vem a sua mente quando ouve a palavra Páscoa?  Chocolate? Coelho branco? Aquela musica infantil que você cantava na escola? Ou JESUS?

Não serei hipócrita; também curto essa época pascal em que nos entupimos de chocolate. Porém, serei justa: é correto se preocupar tanto com esses derivados do cacau a ponto de esquecer o verdadeiro significado da Páscoa?

Vamos retomar à nossa espada irmãos:
Eis que Deus manda seu Filho unigênito a nosso resgate (Lc 19;10), o tão Esperado, o Prometido, estava na terra. Ele operou milagres, realizou maravilhas. Porém, já era esperado o sacrifício do Rei, o momento em que o Senhor seria humilhado e flagelado por gentios em Jerusalém (Lc 23;44-46).
Esta fora conhecida também como a PAIXÃO DE CRISTO. Três dias se passaram, e algumas mulheres que acompanharam Jesus em sua estadia da terra foram até o sepulcro e notaram que Ele já não estava lá ( Mc 16;1-6). Sim, o CRISTO HAVIA RESSUSCITADO dos mortos!

Isto ocorreu na Páscoa, o que tão logo concluí-se que o verdadeiro motivo a ser comemorado na Páscoa é a ressurreição daquele que sofreu, deixou morrer seu corpo por nós!  Ou vai me dizer que alguém é capaz de doar-se de tal forma por mim e por você, a não ser Ele?

Vamos amados! Esquecer toda essa tradição estranha de chocolate e vamos orar, jejuar e agradecer neste domingo. Vá cultuar Aquele que trouxe vida a você, libertando-o das garras da escravidão, buscando-o, ressuscite espiritualmente, e peça a Ele que renove o primeiro amor em você. Convido-o irmão, a fazer um retiro espiritual (pode ser em casa mesmo): Desfaça os planos para hoje e vá louvar o Teu Santo nome, dedique a Ele teu dia. Se o fizer, prepara-te para uma sensação única de alegria. (e me conte como foi depois!)


Boa Páscoa ! Aproveite o vídeo:

video
Leonardo Gonçalves - Getsêmani (imagens do filme A Paixão de Cristo)


sexta-feira, 4 de março de 2011

“Eu e minha imensa vontade de ter alguém pra chamar de meu”

  Li esta frase na Internet, hoje à tarde.  Ok, devo confessar que poderia estar fazendo algo mais útil do que estar lendo isso... Mas enfim, o fato é que estas palavras grudaram na minha mente, de modo que me inspiraram a escrever sobre a famosa, comentada e misteriosa vida sentimental (mais especificamente daquelas que querem pra já um varão).

  Sim, queridas. Todas nós temos, tivemos ou teremos momentos de carência, aquele período em que a vida parece só ter graça se há um alguém para chamar de seu.

  “Será que é ele?” Ai, ai, quantas vezes perguntamos isso? (não sei a quem... talvez a nós mesmas); seja quando um menino passa a conversar com você, sendo fofo; seja quando você esbarra num cara, acidentalmente(?); seja quando um varão mais bonito te dá bom dia. Bom, pelo menos da minha parte, admito que fiz essa pergunta algumas vezes.

  Pensando nesse nosso pensamento em comum (espero que a professora de português não leia isso...) achei uma boa explorar melhor esse assunto no contexto da vontade do Senhor.

  O namoro cristão, é muito mais do que desfilar por ai com alguém de mãos dadas, tem muitos outros propósitos além do simples ficar grudado falando coisinhas melosas ao pé do ouvido.

  Um namoro exige certas responsabilidades, necessita de “administração”: você não pode, por exemplo, deixar ele (a) de lado, ou deixar Deus e o resto do mundo de lado. Deve haver o equilíbrio, muitas vezes, Deus sabe que não estaremos preparadas para organizar todas estas coisas.

  Além do quesito hora, há também o da identidade do conjugue: sinto muito (not!), mas é provável que não seja da vontade de Deus que você case com o Justin Bieber, por exemplo. Eu sei que de vez em quando sonhamos com alguém que tenha uma aparência impecável e digna de fazer inveja as outras garotas. Porém sei também que a beleza acaba, e que é melhor ter aquele que talvez não seja tão estonteante, mas que te faça bem, do que ter aquele modelo que só te faz sofrer.

  Um pequeno trecho resume minha conclusão: “Não despertem, nem incomodem o amor enquanto ele não o quiser” Ct 3;5.  Cântico dos Cânticos trata do amor entre o homem e a mulher, temos nesta passagem uma conversa entre “amigas”, na qual uma delas diz isto as outras em forma de conselho, logo, é um conselho a nós mulheres (ou quase), do século XXI. Reflita um pouco nesta citação.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Amizades

“O amigo ama em todos os momentos, é um irmão na hora da adversidade”                                                 Pv 17; 17


Tenho refletido sobre amizades por esses dias, tenho observado cuidadosamente e atentamente as atitudes de cada um: individualmente e no coletivo (grupo de amigos).

Para nós, nova criatura em Cristo, essa questão de amizade deve ser mais seletiva ainda. Por mais que tenhamos um caráter formado por Deus, essas “amizades” influenciam muito nossas atitudes (principalmente na adolescência).

Percebi que o crente, em meio a um grupo de amigos mundanos, se transforma sem ao menos perceber, tomando atitudes deploráveis, assumindo um caráter repugnante. Foi dito “Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se” (Ec 4;10). Poxa, a maioria que consideramos amigos nos ajudam a cair e, se possível empurram-nos para que não levantemos mais!

Não te esqueças que o inimigo não dorme no ponto, ele vai estar  te observando entre companhias e amizades, diga-se de passagem: muito feliz. E Deus? Ah, Ele também vai estar te observando, chateado pela sua falta de vigilância e rebeldia, vai estar atento a cada gesticular seu.

Há uma necessidade de uma detalhada análise irmãos. Reflita nessas questões, tenho certeza de que muitos não serão mais chamados de amigo: 
 Quais são os assuntos na roda de amigos? Qual o vocabulário usado por vocês, quando reunidos? Quais são os motivos do riso, uma piada suja e mundana, um programa que Deus repudia? Deus é lembrado em algum momento da conversa?

E aí ? Quais foram as respostas?  Se foram ruins, você tem três opções: Tomar postura de filho e conversar sobre coisas úteis, e aprovadas por Deus; abandonar essas companhias (claro que você não precisa incorporar o “não me toque” desprezando pessoas); ou continuar assentado na roda dos escarnecedores. (Sl 1;1)


E só pra lembra-lo de quem é seu Melhor Amigo:
video


Ahh, o Espirito Santo acaba de me dar 2Cor 6;14-18.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Deus e o entregador de pizza

     Durante a pregação no ministério onde congrego, Morada do Altíssimo (qualquer semelhança com o título do blog não é mera coincidência), a Bispa levantou uma importante questão:
    
É sexta à noite quando você liga para a pizzaria. Dez, vinte, trinta minutos e nada da sua gordurosa “janta” chegar. Com fome, você está preocupado somente em se alimentar, não está nem aí se você e mais vinte e três pessoas também tiveram a idéia de comer pizza naquela noite.
   
Costumamos fazer a mesma coisa com Deus quando pedimos bênçãos físicas, materiais e financeiras: Pedimos já querendo receber no minuto seguinte! Ah, quando não chega rápido... Batemos o pé, começamos a orar com o famoso “Por que Deus”, decidimos não ir a igreja...
   
E quando a bênção chega... HUUUM... Orar de madrugada? “Ah, Deus trabalhei tanto hoje... só mais cinco minutinhos, e eu oro...” Ir a igreja? “Faltar um dia só, não faz falta... estou cansado (a) mesmo...
   
Deus não trata seus filhos por “ordem de chegada” assim como fazem as pizzarias, mas analisa perfeitamente cada caso: Ele vê se você está fazendo sua parte para receber a tal, se vai deixá-Lo de lado por ela e principalmente se você tem buscado a Ele primeiramente: “Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus” (Cl 3; 1)
  
Analise-se querido: Está fazendo sua parte? Analise seus pedidos: É melhor o crescimento espiritual que te salva ou aquele carro caríssimo que o ladrão pode levar? E sua oração: Deus se agrada mais com “Senhor me dá, Senhor eu quero” ou “Senhor eu te agradeço, pois hoje tenho vida, Te agradeço pelo Teu amor e misericórdia”

“Nunca pense que você pode fazer com Deus o que faz com uma torneira, abrir ou fechá-la  quando convém”      
Frank Foglio, escritor cristão americano.
                                           

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

É para a Glória de Deus

 A morte e ressureição de Lázaro  (Jo 11; 1-44)


Havia um homem em Betânia chamado Lázaro, era irmão de Marta e Maria (não a que dera a luz a Jesus, e sim a que derramou perfume sobre Jesus e enxugou seu pés usando seus próprios cabelos).

Lázaro adoeceu, então suas irmãs mandaram avisar a Jesus o que ocorria. Ao saber, Ele disse que a doença não mataria Lázaro, seria apenas para "a glória de Deus, para que o Filho do homem fosse glorificado por meio dela". E, diferentemente do que elas esperavam, Jesus não partiu ao encontro de Lázaro imediatamente: ele ainda permaneceu por dois dias onde estava.

Jesus decidiu então ir de encontro a eles, explicou ao  seus discípulos que Lázaro havia falecido e que iria ressuscitá-lo.

Assim que chegou, Marta foi a seu encontro, dizendo que se Ele estivesse lá seu irmão não haveria morrido, Ele respondeu dizendo que Lázaro ressuscitaria, assim foi. Mesmo depois de quatro dias no sepulcro, Lázaro saiu andando ou ouvir o Messias chamando-o.

    Sabe aquele ente querido que está nas drogas quase morrendo de overdose? Aquele familiar que te detesta por servir a Deus? Aquele amigo que diz que nunca irá a igreja? Aquela causa que 99% das pessoas dizem que está perdida? Não se descabele não querido! É para a glória de Deus.

   Erroneamente, muitas vezes perguntamos a Deus o por quê de estarmos em determinada situação ou até questionamos o tempo dEle. Nessas horas lembre-se de que não existe o por quê, e sim, pra quê:

    Ao testemunharmos sobre o acontecido, o nome do Senhor é glorificado, e essa também é um dos meios que Ele utiliza pra dizer "Filho, estou contigo, não te abandono, não abro mão de ti!". Ah sim, ainda há o fato de que estes testemunhos são capazes de atingir os corações ainda incrédulos "Se vocês não virem sinais e maravilhas, nunca crerão" (Jo 4; 48)

   Então querido, vai passando pela prova dando Glória a Deus, pois o amanhã pertence a Ele !


video
 A Ele a glória - Ana Paula Valadão