sexta-feira, 4 de março de 2011

“Eu e minha imensa vontade de ter alguém pra chamar de meu”

  Li esta frase na Internet, hoje à tarde.  Ok, devo confessar que poderia estar fazendo algo mais útil do que estar lendo isso... Mas enfim, o fato é que estas palavras grudaram na minha mente, de modo que me inspiraram a escrever sobre a famosa, comentada e misteriosa vida sentimental (mais especificamente daquelas que querem pra já um varão).

  Sim, queridas. Todas nós temos, tivemos ou teremos momentos de carência, aquele período em que a vida parece só ter graça se há um alguém para chamar de seu.

  “Será que é ele?” Ai, ai, quantas vezes perguntamos isso? (não sei a quem... talvez a nós mesmas); seja quando um menino passa a conversar com você, sendo fofo; seja quando você esbarra num cara, acidentalmente(?); seja quando um varão mais bonito te dá bom dia. Bom, pelo menos da minha parte, admito que fiz essa pergunta algumas vezes.

  Pensando nesse nosso pensamento em comum (espero que a professora de português não leia isso...) achei uma boa explorar melhor esse assunto no contexto da vontade do Senhor.

  O namoro cristão, é muito mais do que desfilar por ai com alguém de mãos dadas, tem muitos outros propósitos além do simples ficar grudado falando coisinhas melosas ao pé do ouvido.

  Um namoro exige certas responsabilidades, necessita de “administração”: você não pode, por exemplo, deixar ele (a) de lado, ou deixar Deus e o resto do mundo de lado. Deve haver o equilíbrio, muitas vezes, Deus sabe que não estaremos preparadas para organizar todas estas coisas.

  Além do quesito hora, há também o da identidade do conjugue: sinto muito (not!), mas é provável que não seja da vontade de Deus que você case com o Justin Bieber, por exemplo. Eu sei que de vez em quando sonhamos com alguém que tenha uma aparência impecável e digna de fazer inveja as outras garotas. Porém sei também que a beleza acaba, e que é melhor ter aquele que talvez não seja tão estonteante, mas que te faça bem, do que ter aquele modelo que só te faz sofrer.

  Um pequeno trecho resume minha conclusão: “Não despertem, nem incomodem o amor enquanto ele não o quiser” Ct 3;5.  Cântico dos Cânticos trata do amor entre o homem e a mulher, temos nesta passagem uma conversa entre “amigas”, na qual uma delas diz isto as outras em forma de conselho, logo, é um conselho a nós mulheres (ou quase), do século XXI. Reflita um pouco nesta citação.

4 comentários:

  1. Gosteii muito dessa citaçao aí de sua autoria, (yn)Tomare que sua professora de português veja aquilo lá em cima, quem sabe assim ela nao se convertee heimm ai dps de convertida ela pode te perdoa rsrsrs.. fica na paz!

    ResponderExcluir
  2. é eu sei, só tentei descontrair a galera =)

    ResponderExcluir
  3. Graça e paz, sempre!

    Passei por aqui para conhecer seu blog.
    Estou procurando bons blogs para compartilhar.

    Já estou te seguindo.

    Ficaria muito feliz se puder visitar O REINO EM NÓS.
    Se quiser me seguir também será um prazer para mim.

    Abraço em Cristo,

    Sandro
    http://oreinoemnos.blogspot.com/
    Te espero lá.

    ResponderExcluir